19 Mar

Quer aprender a criar personagens, enredos e histórias originais? Participe da Oficina de Criação Literária na Usina Cultural, que terá duração de cinco meses, nas terças ou quintas-feiras, das 19h às 21h. A oficina tem custo de R$ 100,00 por mês e será emitido certificado para todos que tiverem frequência mínima de 75%.

Para inscrever-se, basta enviar um e-mail para o endereço eletrônico oficinadosandro@gmail.com, declarando o desejo de participar da oficina. Os interessados receberão também por e-mail as informações detalhadas sobre o pagamento, como número da conta para depósito e instruções para enviar posteriormente o comprovante da operação.

O curso será ministrado pelo publicitário especialista em Leitura de Múltiplas Linguagens e finalista do Prêmio Sesc de Literatura, Sandro Retondário.

“Além de ser um excelente exercício para quem em um futuro próximo irá atuar no mercado publicitário ou jornalístico, é uma ótima oportunidade de networking para os alunos: temos no grupo um diretor de criação, três redatores publicitários, um mídia e dois jornalistas”, comentou o publicitário.

escrito por Marcelo Silva \\ tags: , , , , , ,

19 Mar

Erros como ignorar a concorrência, não conhecer o público-alvo ou não levar em conta os aspectos culturais podem arruinar uma campanha publicitária. Observe os 10 erros que devem ser evitados para se obter sucesso.

1. Não definir claramente o “target” da campanha

Afinal, a quem se dirige a campanha de publicidade? Se não conseguir responder sem hesitar, é melhor não passar às fases seguintes do processo. E não é aceitável dizer que “o alvo da campanha são todos os consumidores”. Nunca se consegue captar a atenção de todos eles. Mesmo para os produtos de grande consumo, uma campanha de publicidade só funciona se tiver o público-alvo bem definido.

2. Não se distinguir da concorrência

Não conseguir descobrir o essencial acerca da marca [algo único e distintivo] que seja digno de destaque, e que o ajude a motivar e conquistar o consumidor, é garantir o insucesso da campanha. É um erro que advém da falta de uma orientação estratégica clara.

3. Não conhecer bem o mercado-alvo

Um anunciante, ou agência de publicidade, pode saber claramente a quem pretende atingir com a campanha, mas sem conhecer bem esse público. Quando se trata de uma marca conhecida no mercado, é necessário ir acompanhando a aceitação dela, a possível mudança de hábito dos consumidores e ainda verificar possíveis formas de melhoria para, no momento da preparação da campanha, reunir o maior número de informações relevantes.

O ideal é recorrer a estudos de mercado. Tratando-se de um produto ou serviço novo, é importante realizar uma sondagem junto aos potenciais clientes para verificar a receptividade deles. Pesquisas com sessões de prova/experimentação do produto são bastante eficazes.

4. Errar na mensagem

O fato de a mensagem definida no “briefing” não ser inspiradora é uma falha grave. Uma boa ideia não surge do nada. Ela resulta de um “salto criativo”, dado em cima de uma orientação clara espelhada na mensagem.

Quanto mais inspiradora e relevante ela for, melhor será a ideia criativa resultante dela. Portanto, é necessário discutir com a agência exaustivamente para que o briefing seja o inspirador das boas ideias.

5. Prejudicar a eficácia em prol da criatividade

É necessário refrear a imaginação dos criativos e fazer com que eles coloquem os pés no chão. Uma campanha pode ser tecnicamente brilhante, ganhar prêmios de criatividade, mas, na prática, não atingir o alvo e fracassar por completo. Se os consumidores a quem a mensagem supostamente deveria se dirigir não a perceberem, eles não vão identificá-la como dirigida a eles e muito menos retê-la em suas mentes.

6. Não ter em conta os aspectos culturais

Há produtos universalmente conhecidos. Mas, nem por isso deverá ser utilizada a mesma abordagem de campanha em todos os países. Diferentes culturas interpretam e reagem à mesma mensagem publicitária de formas diferentes. Por isso, é essencial definir uma estratégia consistente e ao mesmo tempo flexível para não ferir suscetibilidades.

O mesmo se aplica à utilização de estereótipos (insinuar, por exemplo, que todas as mulheres são donas de casa) que inclusive podem ser encarados como insultos e reforçar os preconceitos sociais.

7. Escolher os meios publicitários errados

A televisão é um meio de comunicação de massas, mas poderá, nem sempre, ser o mais adequado para fazer uma campanha de publicidade. Muitas vezes, para que um determinado produto chegue ao alvo desejado, bastará um anúncio numa revista de menor tiragem.

Por exemplo, uma publicação profissional chega a um número restrito de pessoas, porém é o público-alvo do produto ou serviço em causa. Independentemente do orçamento disponível para a campanha, a escolha certa dos veículos ou mídias é imprescindível.

8. Não definir um orçamento publicitário

É muito fácil gastar muito dinheiro em publicidade. Os principais meios são dispendiosos e confiar uma campanha a uma agência também não fica barato. Por isso, é muito importante, antes de dar qualquer passo, definir o valor disponível do orçamento para a publicidade, além de apresentá-lo com clareza à agência escolhida ou ao departamento de publicidade. Os métodos, os meios e as pessoas que estarão envolvidas na campanha serão escolhidos também em função disso.

9. Não confiar a campanha a profissionais

Se a sua empresa não tem um departamento de publicidade, pense duas vezes antes de avançar com uma campanha feita por amadores. Apesar de ser mais dispendioso, é mais seguro entregar estes assuntos a quem sabe. Caso contrário, arrisca-se a gastar dinheiro e outros recursos em vão. A publicidade tem técnicas e métodos específicos que só os profissionais da área dominam.

10. Não ter um critério claro na escolha da Agência

Pense no que deseja ao contratar um serviço de uma agência de publicidade.

Quer contratá-la para um projeto de curta duração, ou para uma campanha de publicidade mais longa?

O seu orçamento permite contratar uma grande agência. É isso mesmo que pretende?

Uma grande agência pode não ser necessariamente a melhor para a sua empresa, nem ir ao encontro às suas necessidades ou orçamento. É essencial fazer uma prospecção de mercado, marcar reuniões com algumas delas e obter referências sobre trabalhos anteriores. Desta forma, se reduz a amostra. No final, selecione uma entre as três ou quatro selecionadas.

Alguns erros capitais

Um dos erros mais graves é a falta de definição clara, em relação ao papel que a publicidade deve cumprir, por exemplo, no momento em que o “briefing” é passado ao departamento de criação. Uma campanha de publicidade trabalha em conjunto com outras variáveis de marketing e é errado pressupor que pode substituir o papel que elas devem cumprir.

Por exemplo, uma boa campanha de publicidade não substitui a falta de qualidade de um produto. Se for realmente boa, até contribui para um insucesso mais rápido. Outro erro grave é a “falta de orientação estratégica”. É necessário fazer as opções para separar o essencial do acessório. “Se quisermos fazer tudo para todo mundo, acabamos por não conseguir ser nada para ninguém”.

Uma falha das agências de publicidade é perder a noção em relação a quem se dirige a campanha Não se trata apenas de saber a quem motivar, conquistar ou fidelizar a campanha e onde eles encontrá-los, mas também de conhecer o insight que os fará reagir positivamente a uma mensagem.

Muitas vezes, as campanhas são desenvolvidas considerando apenas a criatividade e, na maioria das vezes, o resultado é desastroso. Criatividade pela criatividade não é, nunca foi e nunca será sinônimo de eficácia.

Matéria extraída do site http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/Os-dez-erros-mais-comuns-numa-campanha-de-publicidade

escrito por Maria Inês

19 Mar

Descubra os motivos dos insucessos e faça sua lição de casa. Os erros podem estar antes das vendas. Toda organização busca a geração de negócios. A questão é que negócios não são feitos só de vendas, e ofertas não se constroem somente com base em bons preços. Mas a situação, infelizmente comum, é que muitas companhias acabam concentrando esforços somente nas práticas de vendas, esquecendo de outras ações tão ou mais importantes quanto atender, como: prestar serviços; agregar valor; cumprir as promessas da comunicação e dos vendedores; e acompanhar os clientes no pós-venda. Além disso tudo, é preciso estar atento às vendas ‘não realizadas’, os chamados prospects atendidos – aquelas pessoas que tiveram contato com sua oferta e sua equipe, mas não compraram e não se transformaram em clientes. É preciso descobrir o porquê dessas ‘não-vendas’. Pois o que toda empresa sabe é como, quando, quanto e porque ela vendeu. E o que muitas desconhecem são as vendas não realizadas e seus motivos. Ou seja, a real vantagem da sua proposta comercial e a verdade da sua estratégia de marketing. Sim, a opinião do cliente é importante, mas não deve ser a única. Claro que ele, principalmente quando se transforma num usuário da empresa, torna-se uma fonte rica de informações. Mas se soubermos cruzar suas opiniões com as daqueles que tiveram contato com o produto/serviços, mas não compraram, poderemos chegar a uma visão muito mais crítica e refinada da atuação da companhia no mercado.
É assim como acontece na vida, na qual aprendemos muito com os erros e os insucessos. Descobrir os motivos da ‘não-venda’ traz impressões novas e interessantes que suscitam mais auto-análises do que corriqueiros sucessos nas vendas.

O desafio é entender por quê o interessado e o atendido não comprou. Algumas das razões possivelmente levantadas:
• Não comprou por meras questões comerciais e financeiras;
• A responsabilidade foi totalmente da área de vendas;
• A culpa foi da alta gestão que em algum ponto – desenvolvimento de uma boa proposta com ofertas competitivas e vantajosas, produtos diferenciados e bem posicionados, política de preço adequada ou um bom apoio de comunicação institucional e promocional – falhou.

Óbvio que a equipe de vendas tem que fazer sua parte com vendedores competentes, bem treinados e capacitados para cumprir suas metas, mas será que a companhia também está cumprindo seu dever?

É fácil cobrar e esperar que esses profissionais resolvam problemas que não foram tratados pela cúpula da empresa – o melhor é perceber que nem as aplicações eficientes das técnicas de vendas podem salvar propostas sem diferenciação, sem atrativos e sem vantagens frente aos concorrentes.

Então escute seus clientes, mas, mais ainda, escute seus prospects atendidos e compreenda como seu negócio é percebido. E faça sua lição de casa. Só assim a área de vendas terá boas argumentações, as técnicas serão eficazes e os negócios acontecerão. O papel do marketing é potencializar o trabalho de vendas. Portanto, a venda não é causa, e sim competência da gestão de marketing. Dê mais atenção a todo o processo.

Marcelo Miyashita é consultor líder e palestrante da MIYASHITA CONSULTING. É professor de marketing em cursos de MBA e pós-graduação. Atualmente leciona na Cásper Líbero, FGV-EAESP GVpec, Trevisan, PUC-SP COGEAE, Madia Marketing School, IMES e IBModa. Foi colunista do Comercial & Cia, na rádio BandNews FM. Em 2006 recebeu o Prêmio Marketing Best e em 2007 o título de Marketing Expert, concedido pela Editora Referência (Jornal Prop&Mkt), pela FGV-EAESP e pela MadiaMundoMarketing. É mestrando em Administração pela PUC-SP, pós-graduado pela ESPM e publicitário pela Cásper Líbero. Conheça seu trabalho: www.miyashita.com.br

Imagem ilustrativa da internet.

Texto retirado do Portal do Marketing. Por Marcelo Miyashita

http://www.portaldomarketing.com.br/Artigos/De_atencao_a_quem_nao_comprou.htm

escrito por Maria Inês

14 Mar

Segue o horário das provas para 2015.1  HORARIO DE APLICAÇÃO DE AVALIAÇÃO 3º PERÍODO

HORARIO DE APLICAÇÃO DE AVALIAÇÃO 4º PERÍODO

HORARIO DE APLICAÇÃO DE AVALIAÇÃO 5º PERÍODO

HORARIO DE APLICAÇÃO DE AVALIAÇÃO 7º PERÍODO

HORARIO DE APLICAÇÃO DE AVALIAÇÃO 8º PERÍODO

escrito por Maria Inês

14 Mar

A coordenadora do curso de Comunicação Social –  Publicidade e Propaganda, inicia o semestre com um encontros reunindo os períodos do curso com a presença de todos dos professores do curso. Foi uma conversa informal mas, ao mesmo tempo focada as informações pertinentes ao curso. Os alunos também se manifestaram através de dúvidas sobre os novos procedimento da IES.

escrito por Maria Inês

13 Mar

O curso de Jornalismo da Uninassau realiza no dia 24 de março de 2015, às 19h, no auditório Capiba, a palestra Jornalismo em áreas de conflito: o caso da Síria. O jornalista pernambucano Klester Cavalcanti vai falar sobre a guerra civil e o trabalho da imprensa internacional e local, relatando o que viu e viveu naquele país.  Em 2012, ele foi preso quando fazia a cobertura dos confrontos entre forças do governo de Bashar al-Assad e insurgentes na cidade de Homs.  O livroDias de Inferno na Síria, publicado pela editora Benvirá, é o registro de sua experiência. Após a palestra, haverá sessão de autógrafos.

escrito por diego.rocha

10 Mar

Estão abertas de 2 a 29 de março, as inscrições para a 6ª edição do Programa de Bolsas Top España do Santander Universidades. Participarão do programa 32 universidades brasileiras, entre elas a Faculdade Maurício de Nassau de João Pessoa. Em 2015, serão oferecidas 109 bolsas de estudo, sendo 2 (duas) para as Instituições de Ensino Superior (IES) do Grupo Ser Educacional.

Os alunos selecionadis participarão deum curso de 3 semanas em uma das instituições mais tradicionais da Europa – a Universidad de Salamanca. A viagem está programada para julho de 2015. Para ver o edital na íntegra, clique no link: EDITAL – TOP ESPAÑA 2015

Seguem abaixo mais informações sobre como participar:

DOCUMENTOS QUE OS CANDIDATOS DEVEM APRESENTAR:
* Historico acadêmico (solicitado no portal do Aluno)
* Anexos preenchidos: ANEXOS – TOP ESPAÑA 2015
* Inscrição no site do Banco Santander
* 2 fotos 3×4

BENEFÍCIOS
* Passagem Brasil-Madri-Brasil (passagem doméstica aos participantes dentro da política do programa e internacional);
* Transporte dos participantes do PROGRAMA, entre a sua cidade de origem até a cidade de São Paulo (e volta), para distancias superiores a 150km;
* Curso de 3 semanas de língua e cultura espanhola na Universidad de Salamanca;
* Hospedagem em residência universitária com pensão completa;
*Seguro viagem.

PRINCÍPIOS E REQUISITOS:
1) O bolsista deve ser brasileiro, nato ou naturalizado, maior de 18 anos, e não ter participado de nenhum programa de mobilidade internacional promovido pelo Grupo Santander.
2) O participante deverá estar regularmente matriculado durante todo o processo de seleção e obrigatoriamente também durante todo o período de realização do programa.
3) Alunos sem a inscrição no portal http://www.santanderuniversidades.com.br/bolsas não serão aceitos como bolsistas.

CRONOGRAMA:
* Prazo Inscrições no site do Santander: até 27/03/2015
* Prazo final para entrega da documentação completa ao setor de Relações Internacionais do Grupo Ser Educacional em Recife: até 28 de março
* Viagem: 29 de junho a 23 de julho de 2015

escrito por admin \\ tags: , , , , , , , ,

06 Mar

Os estudantes do curso de Publicidade e Propaganda têm uma nova oportunidade de estágio. O setor de Marketing do Jornal da Paraíba está com vagas abertas. Os interessados devem enviar o currículo para o endereço eletrônico: marketingjp@jornaldaparaiba.com.br.

Os candidatos devem ter habilidade com os programas Photoshop e Ilustrator e também precisam ter bom domínio do português. para saber mais informações, também podem ser contatados os telefones: (83) 2106-1863 (João Pessoa) e (83) 2102-4540 (Campina Grande).

Também é recomendável que os estudantes enviem um portfólio juntamente com o currículo para mostrar as peças que já desenvolver ou que tem habilidade de desenvolver.  Não foram informados valores de bolsa e auxílio transporte.

escrito por \\ tags: , , ,

  • Recife | Graças
  • Fortaleza
  • Belém
  • Caruaru
  • Recife | Boa Viagem
  • Recife | Dantas Barreto
  • Piauí | Teresina (Aliança)
  • Piauí | Teresina (FAP)
  • Piauí | Parnaíba (FAP)
  • João Pessoa
  • Campina Grande
  • Salvador | Patamares
  • Salvador | Mercês
  • Salvador | Pituba
  • Lauro de Freitas
  • Lauro de Freitas
  • Natal
  • Maceió | Ponta Verde
  • Maceió | Mangabeiras
  • Maceió | Farol
  • Aracaju
  • São Luis
  • Manaus
  • Manaus

Passe o mouse na cidade desejada para obter ENDEREÇO e TELEFONE da unidade